sábado, setembro 01, 2007

DENUNCIE A OLIGARQUIA DA MÍDIA

Me empolguei com a ideia do Eduardo Guimaraes (aqui) e misturei um pouco do texto do Eduardo (o inicio da chamada, antes do titulo) com o meu. Como nao posso participar do manifesto em Sao Paulo, proponho uma campanha paralela, atraves de e-mail mesmo (pelo menos por enquanto). O tema seria o seguinte:

DENUNCIE A OLIGARQUIA DA MÍDIA

Segue o texto para chamada da campanha:

Dia após dia nos sentimos impotentes, vendo um país que atravessa um de seus melhores momentos na história perdendo tempo precioso com politicagem. Um tempo vital para milhões de brasileiros que, heroicamente, tentam sobreviver, apesar de doentes, famintos, habitando buracos fétidos, mergulhados na ignorância, cercados pela violência.

O país está parado devido à picuinha de meia dúzia de veículos de comunicação e de algumas dezenas de parlamentares que, por meio desses veículos, conseguem impedir a tramitação de projetos no Congresso que poderiam melhorar a vida de milhões.

Se juntarmos todas as correntes de e-mail em reuniões pelo país, talvez pudéssemos passar das lamúrias à ação. O que vocês acham?

DENUNCIE A OLIGARQUIA DA MÍDIA

As oligarquias são grupos sociais formados por aqueles que detém o domínio da cultura, da política e da economia de um país e que exercem esse domínio no atendimento de seus próprios interesses, em detrimento das necessidades das massas populares.

Para um observador mais atento, pode-se facilmente perceber que a grande mídia brasileira atualmente forma um grupo afinado. Basta observar como se dá a repercussão de "fatos" divulgados por um dos seus integrantes: Globo (TV, O Globo, Época, etc), Editora Abril (Veja, UOL, Exame, etc), Estadão e Folha de SP.

O procedimento é o seguinte: um dos membros do clube divulga um furo, embasado freqüentemente por uma fonte anônima. Este furo é apresentado sob forma de denúncia.

Os demais integrantes do clube repercutem a denuncia de forma coordenada, baseados sempre em indícios e não em provas. Estes indícios rapidamente são por eles transformados em verdade e são publicados com estardalhaço nas capas dos principais jornais e revistas e apresentado em destaque no Jornal Nacional.

Na seqüência da campanha de divulgação, os "formadores de opinião", como se auto-intitulam os colunistas da grande mídia, encarnam o que eles chamam de opinião pública e clamam, como em nome do povo, por providencias repetindo ad eternum a versão imposta pelas patrões.

Para completar o ciclo, parlamentares sobem as tribunas das suas casas legislativas e, com as revistas ou jornais em punho, exigem CPIs, renuncias, impeachment e até golpes de estado, como chegaram a insinuar alguns.

Mas quando as denuncias se referem aos seus pares, a grande mídia faz vistas grossas e utiliza critérios diferenciados para sua indignação.

Enfim, o que se vê atualmente na grande mídia é uma unanimidade, uma defesa incondicional de versões especificas dos fatos, com interesses específicos, sem nenhum tipo de contraponto.

As opiniões divergentes, essenciais para o desenvolvimento do senso critico e tão necessárias para o correto funcionamento da democracia, já não tem mais espaço nos principais meios de comunicação.

O clube da grande mídia, trabalhando em conjunto, domina a comunicação de massa e impõe suas verdades de acordo com os seus interesses de momento, em beneficio próprio e contra os interesses do povo, ou seja, esse clube forma a mais perigosa das oligarquias, a Oligarquia da Mídia.

----------------------------------
A dialética nos ensina a enxergar sempre os dois polos opostos ou as duas versões, que são a tese e a antítese, para só então formarmos a síntese do que seja para nós a verdade.
Quando nos deixamos convencer por uma versão unilateral de um fato, estamos fechando nossos horizontes de totalidade e sendo manipulados, mesmo que não tenhamos consciência disto.

6 comentários:

Eduardo disse...

Anderson,

Estou tentando ampliar a manifestação idealizada pelo Eduardo Guimarães aqui para o Rio. O que você acha?

Anônimo disse...

Eduardo,

acho a ideia otima e no Rio o alvo eh claro! Onde seria o local de encontro na internet? Vc tem blog?

Anderson

Anônimo disse...

Anderson,

eu não tenho blog, mas nós dois poderíamos nos comunicar inicialmente pelo MSN. Que tal?

Minha Politica disse...

Eduardo, neste caso coloco este espaco a sua disposicao. Coloquei um espaco na coluna da direita desse blog chamado Mural do Visitante, de utilizacao livre (nao moderado), que pode ser utilizado.

Este espaco de comentarios tb pode ser usado, mas ja te adianto que a audiencia aqui nao eh ala, devo receber pouco mais de 300 visitas/mes.

No momento nao poderei participar ativamente, pois por motivo de trabalho estou me mudando para o Sul ainda este mes, mas me comprometo a disponibilizar este espaco e farei o possivel para participar do ato.

Como bem colocado pelo Eduardo Guimaraes no blog dele, eh muito dificil partir das palavras para o ato em si, portanto, temos que ser diretos.

Grande abraco e boa sorte!

Minha Politica disse...

So reforcando, como nao poderei organizar/participar de um ato publico no momento, ja disparei o manifesto/campanha para minha lista de e-mails, espero que muitos facam o mesmo... ja eh alguma coisa!

Anônimo disse...

Anderson,
Muito obrigado por disponibilizar o espaço.Também vou já disparar para minha lista de e-mails.
Logo estarei usando o espaço.
Grande abraço.